RSS

Primeiras impressões… e ao de leve!

Presidente em exercício, o Eng. Jorge Barroso quererá aproveitar o seu último mandato para lançar as definitivas fundações dos projectos que tem apresentado ao longo destes anos. Quer e tem de sair em grande. Com obra consolidada em alguns sectores sociais como a primeira infância e a terceira idade (bandeiras socialistas!), cabe-lhe agora lutar pela saúde financeira da autarquia e realizar obras estruturantes que o município há muito reclama e que estimulem a economia local potenciando novas oportunidades para os nazarenos. Luta sozinho com um apoio tímido da titubeante estrutura do PSD mas ao lado de algumas das importantes figuras da sociedade civil nazarena.
No PS, Dr. Vítor Esgaio, aclamado pelos seus como um “self made man” tem uma oportunidade histórica de lutar, taco a taco, pelo lugar cimeiro na CMN. Sem o handicap dos seus antecessores tem o PS e alguns dos “independentes” com ele. Terá de mostrar que é merecedor da confiança dos nazarenos e que tem condições para governar a grande barca que é a CMN. Tem ao seu lado o anterior líder do defunto GCI, António Trindade, que tem o seu eleitorado próprio e poderá fazer a diferença embora, como sempre defendi, em política, 1+1 não é igual a 2…
João Delgado, candidato pela CDU tem na juventude o seu maior trunfo e o seu calcanhar de Aquiles. Terá algumas dificuldades em fazer-se levar a sério perante um eleitorado comunista envelhecido e conservador e perante os mais novos que, fazendo fé em alguns relatos, não quiseram acompanhar o cabeça de lista nesta luta. Outra dificuldade será captar o voto dos pescadores: votam no Trindade? Ou votam em João Delgado? Ou votam Jorge Barroso? Mas João Delgado não é o representante de Jorge Barroso perante os pescadores? Quem colherá os votos dos pescadores?
O BE, apesar do respeitável mas pouco entusiasmante candidato, António Peixe, poderá colher alguns frutos pela indecisão no acto eleitoral. Tendo um eleitorado predominantemente jovem, o BE poderá captar o voto do jovem descontente com a política em geral e com a desconfiança nas capacidades nos cabeças de lista pelos principais partidos. O problema do BE é que o seu eleitorado gosta de deitar tarde no sábado… Não sendo o “partido das suposições doidas”, é o partido das ideias incomportáveis e inexequíveis.
Com carreira política longa e profícua o propósito da candidatura de Eng. Reinaldo Silva é tão-somente dividir votos à direita, captando os votos dos descontentes de direita ou dos indecisos que não se revêem nos candidatos de esquerda, de molde a “castigar” o actual Presidente da CMN. A candidatura do CDS/PP, sem conteúdo ideológico e sem expressão na Nazaré, parece ter pouco mais a acrescentar ao panorama político concelhio.
O Movimento Obviamente Nazaré, fundado em Valado dos Frades e para o Valado, terá a expressão que os familiares e amigos do peito do candidato Rui Marques quiserem dar… no Valado.
A maior força política da Nazaré, o Partido da Abstenção com pelo menos 40% dos eleitores do seu lado em 2005, vai ser o grande vencedor destas eleições. Objectivo: 50%.
O caro munícipe terá a palavra.

2 Comentários:

Fábio Salgado disse...

O Bloco deita-se tarde sempre que é preciso, não só ao sábado. :)
A CDU terá muitas dificuldades nesta eleição não só pelo handicap do Gabinete das Pescas de Barroso/Delgado, mas também porque não parece haver união em volta da candidatura.
O CDS é, de facto, uma brincadeira. É uma candidatura de uma personalidade, não de uma política.
O PS está a endireitar-se. Mas não esquecer que os seus antecessores também "aí andam"...
Quanto ao PSD abstenho-me de falar/escrever mais por agora. "Já me cansa esta lonjura...!"

Anónimo disse...

O bloco pode deitar-se tarde à vontade porque as listas não foram aceites pelo tribunal... é mais um domingo para fumar ganza:))))